quinta-feira, 16 de abril de 2009

...

Tenho em mim um sentimento de tristeza profundo por não ter conhecido nenhum dos meus quatro avós. Já estava tudo morto quando nasci. Devo ter perdido muita coisa durante o meu crescimento sem eles. Histórias que não ouvi além de uma herança de palavras e gestos perdidos. Fiquei sem saber o real sentido da palavra neto e, isso não lhes perdoo. Escrevo isto enquanto as crianças brincam no jardim da praça sob o olhar atento e sorridente dos avós. É uma imagem agradável com a qual convivemos todos os dias. Um retrato onde nunca estive. Resta-me esperar para ver se algum dia vou ser avô antes de morrer.

4 comentários:

maria_arvore disse...

Mas apesar de não teres ganho com eles o gosto pelas histórias, tomaste o gosto de as fazer e vais ter muitas para contar aos netos. :)

F Nando disse...

Subscrevo o que disse a Maria e vai contando mais histórias para nós.

António J. Ribeiro disse...

Thanks :)

Fatyly disse...

Tocante e não és o único. Vais ser um belissimo avô